7 tours para viajar ao passado

 

Paisagem da Serra Gaúcha. Foto: Governo do Rio Grande do Sul.

 

Por Fabíola Musarra

 

No Brasil, a maioria das viagens não é feita por ferrovias. Ao contrário de outros países onde os trens são um meio de transporte rápido, eficiente e ligam longas distâncias, aqui, praticamente eles inexistem. Apesar disso, algumas cidades brasileiras mantêm Marias Fumaças operando, especialmente para proporcionar aos turistas pequenos passeios que resgatam os primeiros séculos de colonização do País, a maior parte deles dá direito a paisagens imperdíveis. Conheça alguns desses locais:

 

MARIA FUMAÇA CAMPINAS-JAGUARIÚNA (SP)

Locomotiva em Jaguariúna (SP). Foto: Isack Ryuji Minowa/Wikimedia

 

As locomotivas restauradas viajam sobre os trilhos da antiga Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, ao longo de seis diferentes estações históricas. Durante a viagem, monitores contam um pouco sobre a história da ferrovia, dos trens e da região. São duas opções de passeio: o Meio Percurso e o Percurso completo.

No primeiro, a Maria Fumaça percorre apenas a metade do trajeto total. Ela parte de Campinas ou de Jaguariúna rumo à Estação de Tanquinho, de onde o trem retorna a estação de partida. Este tour pelos trilhos tem 1,5 h de duração e um percurso de 24 km.

Já na segunda opção, o trem a vapor parte de Campinas com destino a Jaguariúna ou vice-versa. O passeio de 3,5 horas de duração tem 48 km. Todos passeios incluem a ida e a volta.

Estação de Anhumas em Campinas. Foto: Felipe Micaroni Lalli

 

Outro tour oferecido pala companhia é o Boteco no Trem, direcionado aos amantes de uma boa conversa regada a cerveja. A viagem é a bordo de um histórico carro-restaurante, o único restante no Brasil: o CR-31, um modelo “Sorocabana” original da década de 40, que foi inteiramente restaurado.

Informações: www.mariafumacacampinas.com.br

 

TREM A VAPOR DE GUARAREMA (SP)

 Maria Fumaça em Guararema (SP). Foto: Prefeitura de Guararema

Fabricada em 1927, a locomotiva a vapor de Guararema é a maior em atividade no Brasil. A viagem começa na estação central da cidade e segue até Luís Carlos, bairro histórico que recentemente teve as suas antigas construções revitalizadas. Além delas, o charmoso lugarejo conta ainda com bares e restaurantes, além de lojas de artesanato.

Informações: www.tremdeguararema.com.br

 

TREM DAS ÁGUAS (MG)

Trem das Águas, São Lourenço. Foto: ABPF – Regional Sul de Minas

O trem parte da estação central da estância hidromineral de São Lourenço, a 470 km de Belo Horizonte, e segue para Soledade de Minas. O trajeto de 20 km (ida e volta) acontece ao som de violeiros e revive o caminho de ferro percorrido por D. Pedro II e sua comitiva imperial, quando buscavam a salubridade das águas da região.

Informações:  www.tremdasaguas.tur.br

 

TREM DA SERRA DO MAR PARANAENSE (PR)

Um dos cenários da Serra do Mar Paranaense. Foto: Peixe Urbano

 

Operados pela Serra Verde Express, os trens turísticos percorrem a centenária ferrovia Paranaguá-Curitiba, cuja viagem inaugural foi feita pela princesa Isabel em 1884. A estrada de ferro conta com mais de 41 pontes, centenas de pontilhões, 13 túneis e viadutos, além de ser “abraçada “ por deslumbrantes cenários e belezas naturais da Serra do Mar e da Mata Atlântica. Os trens circulam diariamente no trecho entre Curitiba e Morretes.

Informações em: https://serraverdeexpress.com.br

 

TREM DE SANTA CATARINA – APIÚNA (SC)

Em Santa Catarina, a Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) – Regional Santa Catarina opera três trens turísticos. Eles percorrem paisagens bucólicas, repletas de mata atlântica nativa, paredões de pedra e, inclusive, corredeiras do Rio Itajaí Açu, além de pontes, viadutos e túneis históricos. Durante o trajeto, os turistas aprendem ainda sobre uma parte importante da história de Santa Catarina e sobre como as ferrovias foram importantes no crescimento do Estado.

O passeio pelos trilhos de Apiúna, Santa Catarina. Foto: Santur 

 

O passeio é feito a bordo em de um trem tracionado por uma locomotiva a vapor de 1920, fabricada nos Estados Unidos. O trem percorre o trecho reimplantado do antigo leito da extinta EFSC, que funcionou de 1909 a 1971. Essa ferrovia é a única no Brasil construída pelos alemães. Informações:  tels. (47) 3644-5077 e (47) 8894-5517, Informações:  http://abpfsc.com.br/web/apiuna

 

TREM DO VINHO –SERRA GAÚCHA (RS)

O passeio turístico de trem a vapor é uma memorável atração na Região Uva e Vinho da Serra Gaúcha. O tour de 23 quilômetros de invejáveis paisagens começa na Estação de Bento Gonçalves, onde acontece uma degustação de vinho.  Durante o trajeto com duração média de duas horas, a festa é conduzida por atrações típicas italianas e gaúchas, fazendo com que passageiros embarquem em uma viagem repleta de alegria e que traduz o jeito de ser dos italianos, imigrantes que se fixaram na região a partir de 1875. Os primeiros grupos deles vieram do norte da Itália, sobretudo de Piemonte e Lombardia e, pouco depois, do Vêneto.

 

Trem do Vinho, Bento Gonçalves (RS). Foto: Giordani Turismo

 

Parte de seus costumes e cultura, assim como os do Rio Grande do Sul, são revividos durante o passeio. Na recepção em Garibaldi, por exemplo, a degustação de espumante moscatel e suco de uva acontece ao som de música gaúcha e italiana. Na próxima parada, com destino ao final da viagem, a cidade de Carlos Barbosa é palco de outro show de música italiana, após serem os turistas serem recepcionados pela Giordani Turismo, agência responsável pelo passeio e onde os ingressos podem ser adquiridos.

Mais informações em: http://giordaniturismo.com.br

 

TREM DO PANTANAL – MATO GROSSO DO SUL

Neste passeio de um dia é possível viajar de trem e conhecer o sul do Pantanal é uma das paisagens mais ricas em diversidade de fauna e flora do País. O trem parte de Campo Grande com destino a Aquidauana, a 140 quilômetros da capital do Estado. O passeio acontece aos sábados, com almoço e retorno por van ou ônibus. No caminho, lugares memoráveis, animais selvagens, fazendas históricas, pontes de ferro e bucólicos vilarejos. As próximas saídas serão nos dias 15 e 29 de setembro e no dia 6 de outubro.

 

Aos domingos, com saídas programadas para os dias 16 e 30 de setembro e para o dia 7 de outubro, o passeio tem partida às 9 horas da Morada do Baís, no centro de Campo Grande, seguindo de van ou ônibus pela Estrada de Piraputanga, com almoço incluso e bilhete para o retorno no Trem do Pantanal partindo de Aquidauana em direção a Campo Grande.

Informações: (67) 3043-2233. E-mail: campogrande@serraverdeexpress.com.br.

Canela ganha locomotiva e nova atração cultural

Cidade do Rio Grande do Sul teve antigas locomotiva e estação férrea revitalizadas e agora elas são – por si só – mais um charmoso ponto de encontro, compras e descontração da Serra Gaúcha.

 

Por Fabíola Musarra

 

Locomotiva de Canela - Foto-Cleiton-Thiele - Divulgação

Desativada há 40 anos, a velha locomotiva Le Meuse está de volta à graciosa cidade de Canela, na Serra Gaúcha (RS). Após ser recuperado, o trem foi posicionado na estação férrea que também foi revitalizada e transformada em um complexo cultural e comercial: a Estação Campos de Canella, onde operou por quase 50 anos. Revitalizada, a antiga estação férrea da cidade passa a ser uma nova opção turística para a região.

A histórica locomotiva, classe 0-6-0, fabricada na Bélgica em 1909, ficou um ano em processo de renovação realizado pela empresa MKR em Taquara (RS). O tradicional parque temático Mundo a Vapor é parceiro do projeto e carrega a paixão pelos trens herdada do seu fundador Benito Urbani, importante nome na história da cidade.

Locomotiva Canela-Foto-Cleiton-Thiele - Divulgação

Por enquanto, a Estação Campos de Canella abriga o Restaurante Férreo, o Lucca Bistrô, a Casa Velha Bruxa, o SG Facas, o Alpen Park, o Florybal e o Mundo a Vapor. Porém, a ideia é que, ainda este ano, 42 estabelecimentos comerciais ali se estabeleçam, tornando o complexo em mais uma das atrações turísticas de Canela.

Para abril, por exemplo, estão previstas a inauguração da MF Cervejas Artesanais, de La Estación, do Pop’s Crock e do Royal Trudel. Já em agosto deve ser finalizada a área central da Rua Coberta, com o espaço para apresentações culturais e artísticas. Dezembro marcará a finalização de todo o complexo, com área total de 5,9 mil m², com o início das operações da Confeitaria Berola, Essenza, Gelateria Venetta, Big Land e Museu do Trem.

Informações: canela.rs.gov.br | mundoavapor.com.br

 

* Fotos: Cleiton Thiele/Divulgação

Viagem com sabor de infância

Embarcar a bordo de um trem e percorrer os trilhos que ligam diferentes cidades e lugares do planeta é uma experiência única. Na África do Sul isso não é diferente. Conheça, a seguir, alguns roteiros que você pode fazer neste mágico país.

 

Por Fabíola Musarra

 

Admore 1.JPG

Gosta de lembrar da infância e viajar de trem? E percorrer trilhos para conhecer as cidades de um país, com luxo e conforto? Pois, os roteiros da Rovos Rail permitem que tudo isso aconteça. A empresa sul-africana disponibiliza tours ferroviários com duração de dois a 15 dias, a maioria deles interligando as cidades da África do Sul. Mas há outros que ligam o país a outros pertencentes ao Continente Africano.

TREM DE LUXO ROVOS RAIL.jpg

Herança dos tempos de colonização inglesa no país, as ferrovias e os trens sul-africanos são rápidos e modernos. Os dois operados pela companhia Rovos Rail, por exemplo, têm 20 vagões originais, alguns deles foram construídos antes de 1920 e restaurados posteriormente, preservando o glamour das primeiras décadas do século 20. Para reviver esses dias, são exigidos trajes formais durante a noite – os homens têm de usar terno e gravata.

Rovos Rail - Trem - África do Sul - Divulgação

A bordo, também não há tevê, rádio e internet. Em compensação, os trens com capacidade para transportar 72 passageiros possuem apenas 36 suítes, distribuídas em três categorias: Pullman (7 m2), Deluxe (10 m2) e Royal (16 m2). Além do quarto com banheiro privativo e ducha, elas estão equipadas com frigobar, ar-condicionado e cofre. Já o vagão restaurante ostenta decoração em estilo vitoriano. É nele que você vai saborear o café da manhã, o almoço e o jantar.

Rovos Rail -Vagão Observatório - Foto Divulgação

Com menu diversificado, os pratos do restaurante são servidos à francesa em louça de porcelana e toalhas de mesa bordadas. Podem ou não ser acompanhados pelos fantásticos vinhos sul-africanos, reconhecidos internacionalmente pela sua excelente qualidade. Mas é no último vagão que você vai poder admirar a estonteante beleza das paisagens sul-africanas, em constante revezamento: ora montanhas e savanas, ora praias azulzinhas e vinícolas. Ou ainda, pitorescos vilarejos intercalados por vibrantes paisagens urbanas.

TREM DE LUXO ROVOS RAIL 2

O vagão tem amplas janelas e poltronas confortáveis. Ao lado dele, um outro espaço, o smoking lounge, é dedicado aos fumantes, enquanto o salão para não-fumantes funciona no centro do trem. Se você gostou da sugestão, chegou a hora de conhecer os roteiros da companhia. Victoria Falls e o Cape Town Journey são os mais concorridos. Com três noites, o primeiro inclui Pretória, a capital executiva e administrativa da África do Sul, e as Cataratas Vitória, além de um parque nacional e de uma reserva de safári.

Parque Kruger - Leões.jpg

Antes de embarcar em um dos roteiros, é bom saber que a África do Sul tem três capitais: além de Pretória, há ainda a Cidade do Cabo, a capital legislativa do país, e Bloemfontein, a judicial. De volta aos tours, o segundo tem duas noites de duração.  O trajeto entre Pretória e a Cidade do Cabo dá direito à observação de imponentes cordilheiras e vinícolas de visual irretocável. Faz stops no histórico vilarejo vitoriano Matjiesfontein e em Kimberley, cidade famosa devido à exploração de diamantes – a África do Sul é uma das maiores produtoras mundiais da valiosa pedra.

Elefante indo tomar banho 3.JPG

Há, ainda, o roteiro Durban Safari. Com três dias de duração, segue de Pretória rumo à cinematográfica cidade de Durban, banhada pelo Oceano Índico. Se quiser percorrer trilhos por mais tempo, as opções são os tours Golf Safari (nove dias e com saída e chegada a Pretória), African Collage (atravessa parte da África do Sul em dez dias) e Namíbia Safari. Com nove dias de duração, este último parte de Pretória com destino a Walvis Bay, na Namíbia.

Durban

Se o seu negócio é ir bem além das fronteiras sul-africanas, a dica é o roteiro Dar es Salaam. Com 15 dias de duração, a viagem de trem deste tour da Rovos Rail vai te conduzir a cênicas paisagens de cinco países do Continente Africano: África do Sul, Botsuana, Zimbábue, Zâmbia e Tanzânia. Independentemente de sua escolha, aproveite e curta muito este lindo e exótico continente. A experiência é mágica, garanto!

Lord Milner Hotel em Matjiesfontein - África do Sul - Divulgação.jpg

SERVIÇO

Informações: Lufthansacc.com, link https://lufthansacc.com/pacotes-de-viagem/destino/africa/africa-do-sul/?_sft_data=agosto2018

TT Operadora: ttoperadora.com.br