Após quarentena, Ilhabela planeja resgatar veranistas e privilegiar hóspedes de pousadas e hotéis

Diante da pandemia do coronavírus e as restrições de acesso, Ilhabela conseguiu na Justiça que o Booking e AirBnB (plataformas conhecidas por oferecer hospedagens caseiras) tirassem seus anúncios sobre a cidade do ar, visto que hotéis e pousadas oficiais estão fechados.

 

A secretária de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Bianca Colepicolo, explicou que há muita dificuldade em fazer com que os donos de hospedagens caseiras, que baseiam sua atividade econômica na Lei Federal do Inquilinato, respeitem a legislação municipal e, por isso, acabam prejudicando estratégias de combate à doença e de recuperação econômica.

 

O planejamento de retomada econômica da cidade prevê privilegiar o acesso de moradores e veranistas em um primeiro momento e, em seguida, o de hóspedes que estejam em hotéis e pousadas oficiais.

 

O Conselho Municipal de Turismo (Comtur) colabora com essa proposta e elaborou uma regulamentação voltada ao assunto, que será apresentada como projeto de lei pela Prefeitura à Câmara Municipal.

 

Todas essas ações estão baseadas nos estudos mundiais de retomada do turismo que preveem que o viajante buscará destinos mais exclusivos e protegidos por barreira sanitária.

 

 

Foto em destaque: Praia da Fome, Ilhabela, Litoral Norte de São Paulo. Crédito: Priscila Mayumi de Souza/Wikimedia 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: