Inverno na bucólica Santo Antônio do Pinhal

Marcada por temperaturas baixas e dias congelantes, a estação mais fria do ano é um irrecusável convite para quem quer conhecer a romântica cidade paulista, um refúgio perfeito para quem deseja viver dias de sonhos e  de magia.

 

“Abraçada” pelos encantos da Serra da Mantiqueira, Santo Antônio do Pinhal, a apenas 172 km da capital paulista, é uma alternativa para quem quer viajar e curtir dias repletos de paz, natureza e romantismo. A cidade do santo casamenteiro ostenta – merecidamente – a fama de ser um dos destinos mais bucólicos e intimistas do Interior do Estado.

Luz na natureza. Foto: Lutz Peter/Pixabay

A região concentra o ar puro das montanhas e uma atmosfera tranquila, guardando ainda fascinantes e preservadas espécies de fauna e de flora. A cidade é permeada por araucárias, o seu símbolo, e por centenárias e floridas árvores. Juntas, elas imprimem ao lugar um glamour mágico, especialmente ao amanhecer e ao pôr do sol, quando compõem paisagens indescritíveis.

As araucárias são o símbolo da cidade. Foto: Pixabay

Pequenina e lar de menos de sete mil habitantes, Santo Antônio do Pinhal é uma cidade extremamente hospitaleira, com gente prestativa e simpática. E, ao contrário da badalada e cara vizinha Campos do Jordão, oferece atrações bem mais econômicas aos que a visitam. Para quem parte de São Paulo rumo ao Interior, a porta de entrada da cidade fica próxima à rotatória da estrada e guarda uma de suas principais atrações: a Estação Eugênio Lefèvre, nome do engenheiro que a construiu em 1916.

Estação de trem Eugenio Lefèvre em Santo Antônio do Pinhal. Foto: Wagner Ribeiro

A Eugênio Lefèvre abriga ainda uma parada obrigatória para quem tem bom paladar e gosta de conhecer os sabores e as tentações da terra: a tradicional Bolinho de Bacalhau & Cia. Além dos cafés, chocolates, compotas de doces, licores, cachaças e comidinhas típicas das montanhas, incluindo almoços, a casa é bastante concorrida pelo seu impecável bolinho de bacalhau, já famoso por quem ali passa.

Com formato curioso (é redondo e achatado), o bolinho de bacalhau da casa é frito na hora, bem crocante e sequinho. Simplesmente imperdível. Foto: TripAdvisor

Conhecida também como Estaçãozinha ou como Estação de Santo Antônio do Pinhal, a histórica construção oferece dois passeios turísticos de inquestionável beleza pelos trilhos, com trens que percorrem a Mantiqueira, um que conduz a luxuosa Campos de Jordão, e o outro, também pela serra, que segue até a paulista cidade de Pindamonhangaba.

Da histórica construção partem passeios turísticos pela Mantiqueira paulista. Foto: Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo

Saindo da estação e acompanhando a estrada de ferro chega-se ao Mirante de Nossa Senhora Auxiliadora, de onde se tem uma hipnótica vista das montanhas da Serra da Mantiqueira e do Vale do Paraíba. Caminhando até o centro da cidade, é possível observar a arquitetura de traços europeus e orientais que tinge grande parte das casas e construções de Santo Antônio do Pinhal.

A arquitetura de traços europeus. Na foto, casas e construções que remetem as existentes na  Alemanha e na Suíça. Foto: Temporada Livre

No centrinho e em seu entorno estão a Igreja da Matriz e a Fonte de Santo Antônio, com uma bica de água fresquinha vinda das montanhas, além do efervescente vaivém de moradores e turistas. Afinal, é ali que ficam as lojas de artesanato e lembrancinhas, de roupas e até mesmo de móveis e de obras de arte. Também é ali que ficam a Praça do Artesão e o Boulevard Araucária, com suas graciosas lojinhas, pubs e restaurantes.

A Igreja Matriz de Santo Antônio do Pinhal, construída em 1836. Foto: Wikimedia

Se o assunto é arte, a cidade é a casa de artistas de renome internacional, cujas obras são produzidas em madeira, cerâmica e patchwork… O ateliê História em Retalhos, por sinal, é especializado nesta arte. Criado há 20 anos, o espaço é o lugar onde artesãs da melhor idade tecem incríveis e variados itens com retalhos de tecido. Os patchworks surgem em almofadas, bolsas, painéis com paisagens e até em colchas, jogos americanos e toalhas de mesa.  

Praça do Artesão, no centro da cidade. Ao seu redor espalham-se lojinhas de artesanato. Foto: Denize Lucinda/Wikipédia

Cores, aromas e sabores – Impressionantes também são os orquidários da cidade, com flores capazes de deslumbrar até os mais exigentes. E não é para menos, Santo Antônio do Pinhal é uma das primeiras e maiores produtoras de orquídeas do Brasil, além de ser também uma das maiores exportadoras destas flores para a Europa e para a América do Norte. Para quem quer visitar um orquidário, o Café com Orquídeas é uma opção.

Situado no bairro popularmente chamado de Colônia Japonesa e comandado pelo agricultor Eduardo Yamada, reúne mais de 40 variedades de orquídeas, incluindo algumas espécies bem raras. Além de fornecer semanalmente flores para a cidade paulista de Holambra e para o Ceasa de São Paulo, o espaço de decoração de extremo bom gosto e composto delicadamente por bambus, tijolinhos aparentes e flores serve doces finos e diferenciados, sucos e um excelente cafezinho.

Para os amantes da boa mesa, a dica é o Restaurante Donna Pinha, comandado pela chef Anouk. Considerado como um dos dez melhores do País, trabalha com produtos regionais, oferecendo inclusive pratos elaborados com trutas, um dos carros-chefes da região. Conta com estacionamento e um pequeno parquinho para a alegria da garotada. Ao longo do ano, promove diversos festivais, como o de queijos, o de pinhão e o de alcachofra, só para citar alguns.

Além do fantástico sabor dos pratos de seu cardápio, o Donna Pinha oferece parquinho e estacionamento. Foto: Divulgação

Outro excelente endereço para os fãs do bom garfo é o Bistrô Seu Beneditú, instalado dentro da Pousada Quanto Estações de Pinhal. Com o conceito de slow food, o chef da casa trabalha com ingredientes fornecidos por pequenos produtores locais. O objetivo é oferecer aos visitantes uma experiência gastronômica a partir dos sabores típicos de Santo Antônio do Pinhal.

O bistrô está inserido em cenário surreal: céu azul e os variados tons de verde criados pela natureza. Foto: Divulgação

Com um clima intimista, o bistrô é ideal para jantares à luz de velas. Só um lembrete, é necessário fazer reserva antecipadamente por telefone na Quatro Estações, uma pousada que é uma boa alternativa de hospedagem para quem quer conhecer um pouquinho mais da cidade. Com atendimento atencioso, oferece chalés com hidromassagem e teto solar retrátil, possibilitando aos hóspedes um banho relaxante e romântico observando o céu azul ou a noite estrelada nas montanhas.

Fachada da Pousada Quatro Estações, uma opção de hospedagem para quem quer conhecer melhor a cidade. Foto: Wagner Ribeiro

Em termos de infraestrutura, a Pousada Quatro Estações disponibiliza bistrô, dez chalés com estacionamento coberto, wi-fi, lareira, frigobar, telefone, DVD, tevê a cabo com mais de cem canais, cama queen size e banheiros equipados com secador de cabelo. Para obter Informações, basta acessar www.pousada4estacoesdepinhal.com.br. Ou, ligar para (12) 3666-2260.

Conto de fadas – O contato com a natureza e a busca por tranquilidade são os principais atrativos para os casais. Além disso, a hospedagem com vista para as montanhas, a lareira acessa, um bom vinho e uma deliciosa fondue são inegavelmente um convite irresistível. Não bastasse ser um conto de fadas, a cidade do santo casamenteiro também oferece inesquecíveis passeios.

O Jardim dos Pinhais Ecco Parque é um deles. Conta com multicoloridos jardins temáticos, como o sensitivo, o canadense, o japonês e o desértico, além do Parque Jurássico, com vários dinossauros para a criançada se divertir enquanto aprende. Em seu interior está o Túnel dos Namorados, cuja lenda diz que o casal que o atravessa permanece unido a vida toda. Oferece visitas guiadas, mas também pode ser explorado por conta própria.

A Cachoeira do Lageado, onde é possível fazer um mergulho relaxante. Foto: Divulgação

Como as principais atrações de Santo Antônio do Pinhal estão ligadas direta ou indiretamente à natureza, os visitantes podem fazer trilhas com diversos graus de dificuldade, conhecer bosques, rios, cachoeiras (a do Lageado é uma delas) e nascentes. Mas uma das maiores atrações da cidade é, sem dúvida, o Pico Agudo, com seus imponentes 1.700 metros de altitude.

Pico Agudo, postal de Santo Antônio do Pinhal. Foto: Denize Lucinda/Wikipedia

O lugar sempre deslumbra os turistas com a beleza da vista de 360°, de onde se pode contemplar as montanhas da Serra da Mantiqueira, do Sul de Minas e do Vale do Paraíba. No pico também é possível assistir voos feitos por praticantes de asa delta e parapente. Quem é aventureiro pode se aventurar pelo céu em um voo livre de paraglider ou asa delta. Porém, antes de observar a cidade voando, é preciso contratar uma das agências locais. São elas que agendam voos com instrutores preparados para a peripécia pelos ares e pelas alturas.

Voo de paraglider no Pico Agudo: aventura pelos ares que pode ser contratada nas agências locais. Foto: Wagner Ribeiro

Por último, é bom ressaltar que em função do combate à disseminação do Covid-19 todos os empreendimentos e pontos turísticos locais recebem um número limitado de visitantes por dia, além de seguirem os protocolos de segurança estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde, como o espaçamento criterioso de distância entre as mesas, a aferição de temperatura dos visitantes, a disponibilidade de álcool em gel e a obrigatoriedade uso obrigatório de máscaras.

Também vale a pena afirmar que não é de hoje nem à toa que Santo Antônio do Pinhal vem se consolidando cada vez mais como um destino romântico. Com localização privilegiada – fica a apenas 15 minutos tanto de Campos do Jordão quanto de cidades do Sul de Minas –, ar puro, gastronomia de primeira, natureza para dar e vender e paisagens cinematográficas, a cidadezinha é um pedacinho de paraíso, sobretudo para os casais apaixonados. Boa  viagem!

 

Crédito do texto de abertura: Vista de Santo Antônio do Pinhal. Foto: Ismael Silva/Wikipedia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: