Califórnia além das praias: o que fazer em Mammoth Lakes, o universo nevado da Costa Oeste – Por Paola Di Buono

Mundialmente conhecido como o “Golden State”, o Estado da Califórnia é marcado por suas praias e palmeiras icônicas que dão o tom do clima de Verão o ano todo. Lugar certo para aqueles que querem aproveitar um estilo de vida mais leve, o destino combina a estrutura das grandes metrópoles e a suave brisa do mar. Mas, o que poucos sabem, é que o Inverno também pode ser rigoroso em algumas regiões desse Estado norte-americano, mostrando uma beleza natural diferente do que a maioria dos turistas estão acostumados a buscar por lá.

Foto: Paola di Bueno

Assim é Mammoth Lakes, cidade que fica na parte central da Califórnia. A cidade, elevada a 2.400 metros de altitude, surpreende com sua incrível combinação de lagos e montanhas que, em todo Inverno, ficam cobertos de neve, criando sua própria versão californiana de winter wonderland. As temperaturas geralmente variam de -10° e 5°C entre os meses dezembro e fevereiro, alto do Inverno norte-americano.

 

Esportes de Inverno? Mammoth Lakes tem!

Califórnia só de surfistas? Não senhor! Tanto para locais quanto para turistas, a região conta com uma estação de ski que funciona anualmente desde meados de novembro até o final de maio. Uma excelente opção para os amantes de esportes de Inverno. Essa estação, que fica na Mammoth Mountain, tem seu pico mais alto a mais de 9 mil pés de altitude (mais de 2.700m) e abriga o complexo mais famoso do lugar, que conta com gôndolas com capacidade para quatro a seis pessoas, pista de ski e snowboard, hotéis e opções de restaurante e entretenimento.

Os tíquetes (www.mammothmountain.com/winter/plan-a-vacation/book-a-trip/lift-tickets) para o dia de ski e snowboard custam mais ou menos US$ 175 e dão acesso ilimitado às gôndolas, com passe livre para explorar toda montanha. Se você é iniciante, valores promocionais em torno de US$ 79 podem ser uma opção interessante, porém dão acesso apenas a áreas parciais das pistas. Para quem quer aprender, existe também a opção de fazer aulas com instrutores locais, tanto para adultos quanto para crianças, porém isso vai custar alguns trumps a mais, claro. Se quiser conhecer outra opção de estação de ski, a vizinha June Mountain (www.visitmammoth.com/JuneMountain.com), mesmo sendo menor, não deixa a desejar em seus circuitos e é muito conhecida entre os locais.

Mammouth Mountain. Foto: Mammouth Lakes

Agora, para quem não pratica nenhum esporte de neve e também não tem vontade de aprender, mas ainda assim curte uma aventura, sem problemas: existem ainda opções de escorregar pela montanha em boias no Woolly’s Tube Park (www.mammothmountain.com/winter-activities/woolly’s-tube-park) ou acelerar em uma trilha a bordo de um snowmobile (www.mammothmountain.com/winter-activities/snowmobile-adventures). Enfim, seja sozinho, com a família ou com amigos, as duas atividades são bem divertidas e não exigem muita experiência prévia, como no caso de snowboard e ski.

 

Snow and chill

Já para os mais tranquilos, o destino também não deixa a desejar: a região conta com boas opções para curtir o clima frio em charmosos hotéis ou cabanas e restaurantes em meio às montanhas. Atividades como passear pelos teleféricos e as apreciar as belas paisagens dos arredores ou fazer caminhadas até os lagos e respirar o ar puro das sierras, revigoram e trazem paz para qualquer um que esteja por lá.

O  passeio de gôndola com vista panorâmica (www.mammothmountain.com/winter/plan-a-vacation/book-a-trip/scenic-gondola) da Mammoth Mountain é uma ótima pedida para quem não gosta de esquiar, mas quer subir de teleférico 3.369 metros e ter uma visão privilegiada das montanhas branquinhas. Os valores custam cerca de US$ 35 por pessoa e valem cada penny, acredite. Quando estive por lá, peguei um pôr do sol incrível que coloriu o branco da neve com um leve laranja, que foi virando vermelho, depois rosa, lilás e, finalmente, azul, colocando a mostra uma imensidão de estrelas que a poluição das cidades geralmente esconde. De brilhar os olhos!

Foto: Paola di Bueno

E olha, tem Mammoth para todos os bolsos e gostos, viu? Para quem busca por opções de luxo e relaxamento em meio ao clima de Inverno, opções como o Jupiter Springs Resorts, (www.juniperspringsmammoth.com/gallery/photos), ou o Sierra Nevada Resort & SPA (http://thesierranevadaresort.com/lodging/) são hotéis mais high end, superbem localizados, sem perder o clima de montanha e a identidade do lugar.

Para quem quer economizar um pouco e está em grupos, alugar cabanas e chalés pode ser uma boa, pois permite que você vivencie a cidade como um dos locais, em uma casa tradicional da região – que foi o que fiz no último Inverno que estive por lá. Foi muito bacana a experiência de curtir o aconchego das casas de madeira, acender a lareira a noite, fazer marshmallows, brincar no quintal, escorregando na neve… bem coisa de filme mesmo!

 

Sempre bom lembrar

Protetor solar:  mesmo se for no Inverno, proteja-se! Fazendo jus ao nome “Golden State” do qual faz parte, o local recebe, por ano, pelo menos 300 dias de sol. Assim, mesmo cheio de roupas de neve, proteja as partes do corpo que ficam expostas para não se queimar – ainda mais que a neve branquinha reflete o sol em você. Óculos de sol com lentes polarizadas são uma ótima pedida para proteger os olhos também, mesmo que você só vá passear na neve. O CoP tem um guia completo para quem quer se preparar para uma viagem para a neve.

Dirigir em Mammoth: também, se for para lá durante os meses do alto Inverno norte-americano, ou durante uma nevasca, é importante lembrar de ter uma corrente para as rodas de seu carro (a não ser que ele seja 4×4). Caso contrário, ele pode patinar e não conseguir andar pelas ruas que podem ser bem íngremes. Mas fique tranquilo: essa medida de segurança só é necessária quando acaba a estrada e chegamos na cidade. Tem até um marcador que sinaliza a necessidade ou não do uso dependendo das condições. Mas sempre bom estar preparado, certo?

Foto: Paola di Bueno

Acesso: A Tioga Pass, uma das principais estradas de acesso para Mammoth, geralmente fecha por questões de segurança durante os meses de muita neve – geralmente entre novembro e março – dependendo das condições climáticas. Outra opção de acesso é a US 395, que é inclusive considerada uma rota cênica com inúmeros pontos belíssimos para parar e admirar as paisagens (e atualizar o feed do Instagram também, né?). Existe ainda a opção de fazer o trajeto de avião durante a alta temporada, com voos diários a partir de San Francisco e Los Angeles.

 

Mammoth Lakes o ano todo

Durante os meses de Primavera e Verão, a beleza dos lagos cristalinos contrasta com o verde das árvores e o marrom das montanhas já praticamente sem neve, deixando que os turistas possam usar roupas leves, fazer caminhadas tranquilas e até trilhas de bike. Eu mesma já tive a oportunidade de viajar para Mammoth Lakes na Primavera e no Inverno, e posso garantir que ambas estações têm suas belezas e valem a visita. Palavra de viajante (bem) exigente! Rs

Foto: Paola di Bueno

 

SERVIÇO

Para saber mais: www.visitmammoth.com.

 

Crédito da abertura: Mammoth Lakes. Foto: Visit Mammoth 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: