Muito prazer, sou Phil, o robô da Accor

Robô

 

Por Fabíola Musarra

 

A Accor Hotels acaba de apresentar mais uma novidade que promete encantar os hóspedes de todas as idades: o Phil Welcome, um robô concierge. O protótipo ainda não está inteiramente concluído, porém, já há três semanas, vem sendo testado no Pullman São Paulo Vila Olímpia, na capital paulista.

Simpático, o robô já aprendeu mais de 300 interações. Por comando de voz, ele responde perguntas sobre os serviços e os horários de funcionamento do restaurante e da academia do hotel, por exemplo. Também consegue informar aos hóspedes quais são as atrações existentes no entorno. E, por incrível que pareça, Phil sabe até dançar.

Segundo Erwan Le Goff, vice-presidente de Tecnologia da Informação da Accor Hotels na América do Sul, o robô foi idealizado com o objetivo reduzir o tempo de processos básicos, liberando os funcionários da rede francesa para atender demandas mais complexas.

“O Phil, contudo, é somente mais um de nossos projetos em automação, que é atrelado à inteligência artificial.  A inovação está na estratégia de todos os nossos negócios. A hotelaria será um dos mercados mais impactados pela tecnologia. Por isso, na Accor estamos nos posicionando como pioneiros”, diz.

De fato, as inovações da Accor Hotels não se resumem ao Phil. Nem estão sendo implantadas só agora. Ao contrário. Desde o começo do ano, a rede já vinha avaliando a necessidade de introduzir a robotização em seus hotéis, mas os modelos disponíveis do mercado não atendiam às suas necessidades operacionais.

Robô 1

 

Por isso, começou a experimentar algumas funcionalidades separadamente. Em maio, testou o reconhecimento facial, com o objetivo de facilitar a vida dos seus hóspedes, possibilitando que, em breve, eles não tenham de dizer os nomes deles nem se identificarem para os funcionários da rede. Depois, foi a vez do quarto 360, inaugurado em agosto, também no Pulmann São Paulo Vila Olímpia.

Denominado #360Room, o quarto foi idealizado com a finalidade de suprir uma tendência mundial, na qual os turistas atualmente buscam muito mais do que uma hospedagem tradicional. Hoje, querem sair do convencional e desfrutar de experiências únicas no hotel. Projetado pela equipe de design da Accor e parceiros da rede, a acomodação está equipada com home theater, tevê de led de 65 polegadas e projetor. Com um simples clique, a cama pode ser rotacionada em até 360 graus.

Agora, em novembro, é o Phil. O robô está sendo desenvolvido em parceria com a chinesa Ubtech, a Pluginbot, a IBM e a Accor. A primeira constrói a parte física, enquanto a segunda cuida do desenvolvimento e da gestão de bots – foi a startup que conseguiu fazer que o robô fale em português (futuramente, ele será multilíngue). Já a IBM é responsável pelas ferramentas de inteligência que servem de elo entre todas as partes. Por sua vez, a Accor oferece espaço para a adequação do robô ao setor de hotelaria.

Apesar de já saber tanto, Phil terá de aprender muito mais. Em breve, ele será capaz de reconhecer as pessoas pelo rosto, fará o check-in e o check-out e será garçom, registrando os pedidos dos hóspedes. “No começo, o robô é apenas uma caixa vazia. Depois, ao lado de nossos parceiros, desenvolvemos o seu perfil”, explica Le Goff. “Como as funcionalidades para essa tecnologia não têm limites, muitas outras inovações virão pela frente”, afirma.

Enquanto elas não acontecem, Phil é submetido a testes no Pullman São Paulo Vila Olímpia. Em seis meses, ele será membro fixo da equipe de atendimento do hotel. A partir de 2020, novos hotéis da rede  francesa ganharão o seu próprio robô. Hoje, a experiência, que é inédita no Brasil, já faz parte da realidade da Accor Hotels.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: